domingo, 14 de outubro de 2007

Caché.


Ontem vi o filme “Caché”, do diretor Michael Haneke e amei. Ok, ok, certamente milhões de pessoas que viram acharam uma grande merde (com sotaque francês – mérd) e não apenas por ser extremamente lento como, no final as reações costumam ser algo como “Já acabou? Como assim?”.

Mas é muito interessante o modo como foram filmadas as cenas, construídos os diálogos (principalmente o 1º) e como os créditos passam no início, que é simplesmente maravilhoso.

E o fato de ser lento também chamou minha atenção de modo positivo, ainda mais quando se percebe a diferença entre a lentidão normal do filme e uma das cenas, em que tudo acontece tão rápido e de forma impactante que é quase impossível não ficar com os olhos arregalados.

O final deixa tudo no ar, mas de outra forma não seria tão marcante. Confesso que ainda fiquei uns minutos sentada, vendo os créditos subirem, sem acreditar que tinha acabado.

Enfim, é o tipo de filme “ame ou odeie” (não sei se tem um meio termo), mas que, de uma forma ou de outra faz pensar.

Um comentário:

Tuppy disse...

Eu não vi esse filme, então não tenho muito o que comentar...

Mas ver esse 0 é muito irritante.

Assim sendo:

OI! *.*


XD